Arbitragem

132ª Questão: mudanças no art. 10.2 a partir de 1º de julho de 2014

11/04/2013 - 13:16

Pergunta: Soube que na reivindicação de empate com base no art. 10.2 uma das novidades será o árbitro determinar a continuação da partida usando relógio digital com "incremento" ou "delay" de cinco segundos?

Resposta: Dentro do leque de possibilidades, a nova opção (c) é que o árbitro pode decidir o prosseguimento da partida
usando 'o modo de relógio Bronstein' ou 'o modo de relógio Fischer'. Neste caso, o árbitro deverá acrescentar incremento de 5 segundos para cada lance efetuado tanto pelas brancas quanto pelas pretas.
No modo Bronstein o relógio não começa a escoar o tempo remanescente logo que é acionado, há uma pausa (delay) de 5 segundos. No modo Fischer o incremento de 5 segundos é agregado ao tempo remanescente do jogador e o tempo começa a escoar tão logo o relógio é acionado. Se por exemplo as brancas reivindicaram o empate, quando lhe faltarem menos de 2 minutos em seu relógio, o árbitro deverá também contemplar as pretas com 2 minutos de tempo extra.
Trata-se de regra adotada pela Federação Norte-americana de xadrez (USCF) incorporada às Leis do xadrez da FIDE por sugestão da Comissão de Regras da FIDE apresentada durante o Congresso de Istambul.
Nos IRTs realizados nos USA é bastante usado o modo de relógio Bronstein; no Brasil - até o momento - é usado
somente o modo Fischer.

Outra novidade é que a decisão do árbitro não mais será definitiva com a revogação da alínea "d, abaixo transcrita: "10.2 d - A decisão do árbitro será definitiva (não cabendo recurso) relativamente a (a), (b), (c)"
Isso significa que o jogador que se julgar prejudicado pode apelar da decisão do árbitro.

Abaixo a nova embalagem do artigo 10.2 da Lei do Xadrez:

Se o jogador, com a vez de jogar, tiver menos de dois minutos em seu relógio, pode reivindicar um empate antes da queda de sua seta. Poderá reclamar baseado que o seu oponente não pode vencer por meios normais, e/ou que seu oponente não está fazendo esforço para vencer por meios normais. Ele deverá chamar o árbitro e tanto quanto o árbitro pode parar o relógio (Veja Artigo 6.12.b).

a) Se o árbitro concordar que o oponente não está fazendo esforço para ganhar a partida, por meios normais, ou que não é
possível o oponente vencer por meios normais, deverá declarar a partida empatada. Caso contrário deverá continuar conforme b, c ou d.

b) Se o árbitro adia sua decisão, o oponente pode ser contemplado com dois minutos de tempo extra e a partida deverá continuar se possível na presença do árbitro. O árbitro deverá declarar o resultado final mais tarde na continuidade da partida ou logo que possível após a queda de seta de um dos jogadores. Deverá declarar a partida empatada se concordar que a posição final não pode ser ganha por meios normais, ou que o oponente do jogador cuja seta caiu não estava fazendo suficientes tentativas para vencer o jogo por meios normais.

c) O árbitro pode decidir, que a partida deverá continuar no modo "time delay" ou "time cumulative". O tempo extra a ser acrescentado deverá ser de 5 segundos para cada jogador. Os relógios serão então ajustados com o tempo extra e o oponente será contemplado com 2 minutos de tempo extra.

d) Se o árbitro rejeitar a reclamação, o oponente deverá ser contemplado com dois minutos de tempo extra.

Nova redação do art. 12.10:
Exceto se as regras de competição especificarem de outra forma, um jogador pode apelar de qualquer decisão do árbitro,
mesmo que ele tenha assinado as planilhas...

Quem estiver interessado em colaborar com questões de arbitragem, pode enviar email para o AI Antonio Bento