Arbitragem

92ª Questão:

25/01/2004 - 17:14

Pergunta: Existem muitos mitos com relação a arbitragem e especificamente sobre a figura do árbitro. Para desmitificar isto, gostaria que você explanasse para a comunidade enxadrística : 1º O melhor árbitro é aquele que sabe emparceirar manualmente? 2º O melhor árbitro é aquele que sabe jogar e analisar muito bem xadrez (um MI,MF ou GM seria o árbitro ideal)? 3º O árbitro não tem nada que se meter em assuntos que dizem respeito à organização propriamente dita do evento (posicionamento de mesas, iluminação, etc)?

Resposta: Endosso as palavras do eminente árbitro internacional, Stewart Reuben, que assim define as qualidades de um bom árbitro:

a) comum senso, ou seja, bom senso, que significa aplicação correta da razão para julgar ou raciocinar em cada caso particular da vida;

b) apreço aos enxadristas e à arte de caissa;

c) bom senso de humor;

d) excelente percepção e habilidade para aplicar todas as regras da Lei do Xadrez;

e) ter amplo conhecimento das regras e de competições do jogo de xadrez;

f) firme disposição para enfrentar problemas e obstáculos.


É importante que o árbitro conheça a metodologia de emparceiramento. Mas é equivocado afirmar-se que o bom árbitro é somente aquele que sabe fazer emparceiramento manualmente. Hoje, existem softwares de emparceiramento que facilitam bastante o trabalho do árbitro. Além disso, nos grandes torneios abertos, seria impraticável o árbitro fazer o emparceiramento em cartões ao invés de utilizar o computador.

Outro mito é dizer-se que o árbitro ideal é aquele que sabe analisar posições, pois teria mais facilidades de arbitrar principalmente no que diz respeito às reivindicações de empate a que se refere o artigo 10.2 da Lei do Xadrez. É importante que se frise que não é função do árbitro analisar partidas. O bom árbitro tem de aplicar a lei e deter as qualidades supracitadas. Senão os melhores especialistas em arbitragem seriam os campeões mundiais, teóricos e Grandes Mestres de maior rating FIDE.

É claro que a arrumação das mesas e cadeiras no salão de jogos, iluminação, ventilação do ambiente são de competência dos organizadores do torneio. Mas o árbitro tem obrigação de vistoriar o salão de jogos e ambiente do torneio, verificando se satisfazem às exigências da FIDE, CBX, Federação, orientando os organizadores para corrigir eventuais falhas. Afinal, o árbitro tem a responsabilidade de manter ambiente adequado para o andamento normal do evento.

Geralmente, na maioria dos países, o árbitro geral faz parte da comissão de organização do torneio e isso facilita bastante o seu trabalho.

OBS: O próprio Stewart Reuben costuma asseverar que tem presenciado bons trabalhos de arbitragem executados por pessoas leigas que pouco entendem de xadrez e de regras de emparceiramento suíço!

Esta questão foi-nos sugerida por Marcius Brandão, a quem agradecemos a colaboração.

Quem estiver interessado em colaborar com questões de arbitragem, favor enviar email para

AI Antonio Bento
com cópia para